Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 30 DE JULHO DE 2016

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  29/07/2016   DNIT conclui 1ª etapa da Pesquisa Origem e Destino - A primeira etapa da Pesquisa Origem e Destino, responsável pelo levantamento do diag...     29/07/2016   Mercedes mostra caminhão elétrico pesado - Urban eTruck tem 26 toneladas de PBT e autonomia de 200 quilômetros.     29/07/2016   Na crise, Grupo Caoa investe nas vendas de seminovos - Companhia intensifica operação e já conta com 12 lojas de usados.     29/07/2016   Rio de Janeiro abriga segunda flagship da Hyundai no Brasil - Loja na Barra da Tijuca pretende reforçar imagem da marca na região.     29/07/2016   Ipem fiscaliza transportadores de produtos perigosos - O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem), realizou blitz em cr...     29/07/2016   Alternativa é caminhão mais eficiente - Os transportadores rodoviários terminaram 2015 com uma defasagem média de 12,9% nos fretes, uma q...     29/07/2016   Distorções do aumento da CIDE - Noticiam os jornais que o aumento da CIDE – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico voltou a ent...     29/07/2016   Cabotagem cresce, mas só tem 10% dos modais - Sob novo comando, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) está fazendo um map...     29/07/2016   Rota Bioceânica deve baratear custo de transporte em 30%, estima governo - O Governo de Mato Grosso do Sul estima economia de 30% no cust...     29/07/2016   Delegações olímpicas desembarcam no Aeroporto de Congonhas - As primeiras delegações participantes dos Jogos Olímpicos 2016 já começaram ...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

15/02/2009

Cuidados com a distribuição de alimentos perecíveis

Artigos / Entrevistas

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

8,8

11 votos

Como os alimentos perecíveis são sensíveis à deterioração biológica, física ou química, podendo prejudicar suas qualidades para consumo se não forem devidamente acondicionados, estocados, transportados e entregues. Neste ponto, a logística de distribuição passa a ter um importante papel.

Para uma análise adequada vamos considerar os seguintes aspectos:

- Condições e restrições para conservação;

- Embalagem e unitização;

- Armazenagem e transbordos; e

- Transporte.

Cuidados para preservação

Condições e restrições que devem ser consideradas para impedir a deterioração dos alimentos perecíveis:

- Biológica e química: temperatura, contaminação, umidade, ventilação, iluminação e tempo (fator agravante);

- Física: embalagem, unitização, manuseio, estocagem, empilhamento, transbordo, vibração, impacto, etc;

Quando a preservação do alimento depende de baixas temperaturas (“cadeia do frio”), as mesmas devem ser rigorosamente controladas, pois qualquer alteração na qualidade do produto é acumulativa e não recuperada.

Embalagem e unitização

Para a preservação dos produtos deve-se considerar a embalagem (envoltório para acondicionamento do produto) desde a fase de desenvolvimento do produto, produção, armazenagem e transporte até o ponto de venda, devendo ser consideradas as suas funções para cada etapa:

- Primária: contém o produto, é a unidade de comercialização no varejo;

- Secundária: é o acondicionamento (bandeja, filme, etc) das embalagens primárias, normalmente utilizada para disposição no ponto de venda;

- Terciária: contentores resistentes (papelão, plástico, madeira, etc), para unitizar as embalagens secundárias para movimentação manual e transporte, normalmente é a unidade de atacado;

- Quaternária: unitização das embalagens terciárias (palete) para estocagem e transporte;

- Quinto nível: para preservação ou transporte especial  (caminhões ou contêineres).

Armazenagem

O projeto e a operação de um armazém não pode restringir-se apenas a otimização do aproveitamento do espaço (agravado pela despesa com energia no caso de refrigeração), porém deverá conciliar os conceitos logísticos com as condições relacionadas à preservação de alimentos perecíveis. Portanto, alguns fatores devem ser considerados:

- Recebimento e expedição: nestas fases em que ocorrem as transferências e transbordos devem ser avaliadas as instalações físicas, pois estas áreas estão sujeitas a contaminação externa (sujeira e temperatura) quando os produtos ficam expostos e pode ocorrer algum tipo de deterioração;

- Estocagem: conforme já comentado acima não deve priorizar exclusivamente a logística e considerar os aspectos relacionados à preservação dos produtos;

- Equipamentos de MAM (movimentação e armazenagem de materiais): devem ser especificados de forma a racionalizar os aspectos logísticos (densidade, acessibilidade, freqüência e custos) e os relativos à preservação do produto (temperatura, contaminação, ventilação, etc);

- Seqüência de entradas e saídas: como o tempo é um fator agravante para as condições de preservação, devem ser tomadas precauções para que os produtos fiquem o menor tempo estocados e utilizados os conceitos de PEPS (primeiro que entra é o primeiro que sai) ou o PVPS (primeiro que vence a validade é o primeiro que sai), sendo que para garantir tal procedimento devem ser utilizados softwares de gerenciamento de armazéns (WMS) e sistemas de códigos de barras;

- Picking (separação de produtos para formação do pedido): assim como o recebimento e a expedição, esta também é uma área sensível, portanto deverá ficar segregada do estoque, tanto para otimizar as atividades logísticas quanto para garantir a preservação dos produtos.

Transportes

Esta fase é a mais vulnerável porque normalmente sai do controle do embarcador. Entretanto, todos os esforços devem ser feitos para garantir a preservação dos alimentos perecíveis. Alguns fatores devem ser considerados:

- Embarque e desembarque: tem problemas semelhantes aos apresentados na fase de recebimento e expedição, quando ocorre o transbordo e também fica exposto à contaminação externa (sujeira e temperatura) no momento da transferência do/para o caminhão. Para atenuar o problema são necessárias instalações adequadas de recebimento e expedição, com portas automáticas e plataformas niveladoras;

- Para longas distâncias (principalmente para exportação e importação) é necessário o transporte intermodal, o qual depende de operações de transbordo, principalmente em contêineres quando se trata de alimentos perecíveis;

- Apesar das dificuldades apresentadas em relação à etapa de transporte, os equipamentos disponíveis no mercado são adequados. No caso de cargas resfriadas ou refrigeradas, as condições térmicas nas carroçarias são semelhantes às dos contêineres.

Nota: A Norma NBR 14701 de 29 de junho de 2002 regulamenta o transporte de produtos alimentícios refrigerados com o objetivo de definir a temperatura adequada ao longo de toda a cadeia de abastecimento, desde os armazéns frigorificados do produtor, até a entrega ao varejo, e abrange também: embalagem, unitização, movimentação, uso de registradores de temperatura nos estoques e nos transportes, entre outros.

Conclusão

Para uma adequada distribuição e entrega de produtos perecíveis é necessário entender as restrições e condições para preservação, desde o desenvolvimento da embalagem para atender todas as funções, armazenar e transportar adequadamente.  

(*) Antônio Carlos Rezende é gerente de projetos da IMAM Consultoria

 

Por (*) Antonio Carlos Rezende

 

Qual a sua avaliação?

2 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Recomendar   Imprimir

Clique para ampliar

Leia Também

Distorções do aumento da CIDE

Paradas de ônibus

A importância de mudar, mesmo vencendo

O mito da crise como explicação para a redução nas mortes no trânsito

Sermos mais humildes

DNIT conclui 1ª etapa da Pesquisa Origem e Destino

Mercedes mostra caminhão elétrico pesado

Na crise, Grupo Caoa investe nas vendas de seminovos

Rio de Janeiro abriga segunda flagship da Hyundai no Brasil

Ipem fiscaliza transportadores de produtos perigosos

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística